Odonto Top 1230x152

Com gol de Ferreira no fim, Grêmio empata com o Palmeiras na Arena

Raphael Veiga abriu o placar, mas Tricolor conseguiu igualar nos minutos finais.

Por Dpto. Jornalismo em 20/09/2020 às 20:41:06
Foto: Lucas Uebel | Grêmio FBPA

Foto: Lucas Uebel | Grêmio FBPA

Se uma vitória no Brasileirão poderia melhorar o ambiente do Grêmio antes do Gre-Nal pela Libertadores, o resultado contra o Palmeiras só não piora tudo pela forma que ocorreu. Pelo Brasileirão, o time de Renato Portaluppi conseguiu um empate nos acréscimos e ficou no 1 a 1 com a equipe de Vanderlei Luxemburgo. Apesar do ponto, a equipe estaciona longe do topo da tabela e não retira a pressão para o clássico de quarta-feira.

Renato mudou a formação de seu time. Como havia feito em março, saiu do 4-2-3-1 habitual, devolveu o Grêmio ao sistema com três jogadores mais posicionados na cabeça da área, com Lucas Silva, Darlan e Matheus Henrique neste tripé. Alisson foi deslocado para a esquerda, Robinho apareceu na direita. A dupla de zaga teve David Braz e Paulo Miranda, ambos suspensos na Libertadores. A lateral direita contou com a volta de Victor Ferraz e, a esquerda, com a estreia de Diogo Barbosa. No Palmeiras, Vanderlei Luxemburgo deixou Luiz Adriano no banco, escalou o time no 4-4-2 e devolveu Felipe Melo à zaga.

A partida começou estudada, sem muito ímpeto ofensivo de parte a parte. O Grêmio parecia estar em fase de adaptação ao novo sistema, enquanto o Palmeiras aguardava alguma falha para conseguir contra-atacar. Sendo assim, o primeiro chute a gol foi sair apenas a partir de uma bola parada. Aos 15 minutos, Lucas Silva cobrou uma falta frontal, de longe, e obrigou Weverton a espalmar para escanteio.

O Palmeiras levou perigo em uma jogada pela esquerda, quando Viña apareceu e serviu Rony, mas seu chute foi bloqueado. Essa, aliás, foi a tônica da partida. A cada vez que alguém aparecia no ataque, um defensor surgia para impedir a conclusão. Só aos 38 o Grêmio, de fato, teve uma boa chance. Após uma trama envolvente pela direita, Victor Ferraz cruzou, Diego Souza não alcançou, e a bola sobrou para Alisson. O atacante, ajeitou e bateu, mas Weverton e Felipe Melo abafaram e a bola foi para escanteio.

Romildo fala sobre chance do Grêmio na disputa por Cavani: "Passa pela vontade pessoal dele"Romildo fala sobre chance do Grêmio na disputa por Cavani: "Passa pela vontade pessoal dele". No segundo tempo, o Palmeiras voltou com uma troca. Gabriel Menino, convocado por Tite para a Seleção, deu lugar a Bruno Henrique. O jovem volante/lateral palmeirense já tinha cartão amarelo e cometeu faltas depois da advertência. O Grêmio voltou igual.

Igual também foi o panorama dos minutos iniciais. O time de Renato tinha mais iniciativa, verdade, mas esbarrava na falta de criatividade de seu meio-campo. O Palmeiras seguia aguardando para um contra-ataque em velocidade que não vinha nunca. Os treinadores, então, foram criando alternativas para sair do marasmo. Renato desmanchou seu tripé, sacando Lucas Silva e colocando Ferreira. Luxemburgo, que havia tirado Rony por lesão, mandou a campo Luiz Adriano e Wesley, partindo para o 4-3-3.

Dois chutes de fora da área, um para cada time, levaram perigo. Bruno Henrique, pelo Palmeiras, e Alisson, pelo Grêmio, arriscaram, mas as finalizações de ambos passaram à direita das traves adversárias.

Tudo seguia igual até os 25. Nesse momento, chegou o lance que o Palmeiras tanto aguardava. Até não foi bem um contra-ataque, mas o time achou o espaço pelo lado esquerdo. Viña progrediu e cruzou para o buraco entre a zaga e o meio-campo do Grêmio. Lugar onde Raphael Veiga se apresentou absolutamente livre e, com um belo chute de primeira, superou Vanderlei: Palmeiras 1 a 0.

Renato ainda tentou como soluções ofensivas Isaque e Guilherme Azevedo. Quando tudo parecia perdido, aos 47, após cobrança de escanteio da esquerda, Ferreira se antecipou à defesa e deixou tudo igual.

VEJA OS GOLS.


Fonte: Gaúcha/ZH

SIM Supermercados - 1230x152

Comentários

Focus