Odonto Top 728X90

Tratamento inovador elimina totalmente o câncer de mama em estágio inicial

Tumores desapareceram em duas semanas após injeção da substância e sem efeitos colaterais

Por Rádio Onda Positiva em 29/06/2022 às 17:13:19

Foto: Reprodução

Um estudo recente publicado recentemente na revista Proceedings of the National Academy of Sciences mostrou que a aplicação de uma imunotoxina nos dutos mam├írios eliminou totalmente lesões pré-cancerosas visíveis e invisíveis de pacientes.

A pesquisa foi feita em laboratório e liderada por pesquisadores do Johns Hopkins Kimmel Cancer Center, especializado em c├óncer de mama em est├ígio inicial.

O est├ígio zero da doença, também conhecido como CDIS (carcinoma ductal in situ), é caracterizado pela presença de células pré-cancerosas anormais nos dutos de leite.

De acordo com o autor s├¬nior do estudo, Saraswati Sukumar, diversas mulheres realizam cirurgias de remoção, tratamentos de radiação e, em alguns casos, quimioterapia ou terapias hormonais para eliminar esses c├ónceres precoces.

"Em nossa pesquisa, propusemos um tratamento alternativo em que a injeção da droga imunotoxina pelo duto poderia resultar na limpeza do CDIS", disse Sukumar em comunicado.

Para nossa grande surpresa, as drogas mataram todas as lesões presentes naquele duto mam├írio. Eu nunca tinha visto resultados tão dram├íticos na minha vida.

SARASWATI SUKUMAR, PESQUISADOR

Metodologias do estudo

Primeiramente, o trabalho avaliou a efic├ícia da imunotoxina em quatro linhagens celulares de diferentes subtipos de c├óncer de mama em camundongos. Os resultados evidenciaram que o tratamento induziu à morte as células tumorais em todas elas.

Os pesquisadores também administraram o tratamento a cerca de dez camundongos para captar possíveis toxinas circulares no sangue após a intervenção e, de cinco a 30 minutos depois, não encontraram nada.

Em seguida, eles injetaram a imunotoxina diretamente nos dutos mamários de dois grupos de camundongos com CDIS, classificados como MCF7 E SUM225.

No primeiro, foi administrado uma vez por semana durante tr├¬s semanas e, para viés de comparação de efic├ícia, aplicaram no corpo de outro conjunto de camundongos.

No final da terapia, descobriram que aqueles que receberam a injeção no corpo tiveram um crescimento tumoral mais lento, mas que retornava após a interrupção.

J├í os que receberam diretamente nos dutos tiveram os tumores completamente eliminados dentro de duas semanas após a conclusão do tratamento e a arquitetura da mama era parecida com gl├óndulas mam├írias normais. Nenhuma recorr├¬ncia foi detectada após dois meses.

O grupo SUM225 suprimiu a doença em apenas duas semanas de tratamento e não demonstrou recorr├¬ncia até o final do estudo.

De acordo com os autores, o tratamento foi bem tolerado, sem efeitos colaterais da toxina ou injeção. Eles disseram que a pesquisa fornece uma forte base pré-clínica para a realização de ensaios de viabilidade e segurança em pacientes com c├óncer de mama em est├ígio 0.

Segundo dados divulgados pelo Inca (Instituto Nacional de C├óncer), no ano passado, o Brasil totalizou 66,3 mil diagnósticos da doença no público feminino, com 17,8 mil mortes. O c├óncer de mama é também o mais incidente em mulheres de todas as regiões do país, após o c├óncer de pele não melanoma.

Fonte: R7

Comunicar erro
Lassberg

Comentários

Pneu A