Senadores apresentam notícia-crime contra Jair Bolsonaro

CPI apresentou pedido e disse que presidente prevaricou ao não tomar providências

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) protocolou nesta segunda-feira (28) notícia-crime, assinada por outros senadores, por prevarica√ß√£o contra o presidente Jair Bolsonaro em fun√ß√£o das denúncias de corrup√ß√£o nos contratos para compra da Covaxin. Para o senador, o presidente deveria ter tomado provid√™ncias diante das denúncias.

"Protocolei notícia-crime no STF por conta da grave denúncia envolvendo o presidente da República de que n√£o tomou nenhuma provid√™ncia após ter sido noticiado da exist√™ncia de um gigantesco esquema de corrup√ß√£o no Ministério da Saúde. A prevarica√ß√£o é crime e é por isso que compreendemos a necessidade do Supremo e da Procuradoria Geral da República instaurarem um procedimento de investiga√ß√£o".

Prevaricar é atrasar ou deixar de cumprir as suas obriga√ß√Ķes por interesses pessoais. Para a notícia-crime ter seguimento, ela precisa ser admitida pelo STF, que intima o Procurador-Geral da República, Augusto Aras, que precisa se manifestar sobre denúncia.

No pedido, o senador também pede a intima√ß√£o do presidente Bolsonaro para responder em 48 horas se foi se foi comunicado das denúncias e intima√ß√£o para que Polícia Federal informe sobre abertura de inquérito.

Prorrogação da CPI

Os senadores coletam assinaturas nesta segunda-feira (28) para prorrogar os trabalhos da CPI da Covid. São necessárias 27 assinaturas para a prorrogação por mais 30, 60 ou 90 dias.