Grêmio perde por 4 a 2 para o Athletico-PR e segue no Z4 do Brasileirão

Tricolor desperdiçou oportunidade de deixar a zona de rebaixamento

Foto: Carlos Pereyra / Estadão Conteúdo / Divulgação

Foto: Carlos Pereyra / Estadão Conteúdo / Divulgação

O Grêmio desperdiçou uma grande chance de deixar a zona de rebaixamento, na noite deste domingo. Para isso, precisava de uma vitória diante do Athletico-PR. Mas esteve longe disso. Foi amplamente dominado pelos donos da casa, e acabou goleado por 4 a 2, na Arena da Baixada, em Curitiba. Com o resultado, o Tricolor segue na 18ª posição, com 22 pontos, dois a menos que o Santos, primeiro fora do Z4.

No primeiro tempo, Pedro Rocha fez valer a lei do ex e marcou duas vezes. Na etapa final, Renato Kayzer também anotou dois. Thiago Santos, de cabeça e Vanderson, já no fim do jogo, anotaram para o Tricolor. O Grêmio volta a campo no próximo domingo, quando enfrenta o Sport, às 20h30min. A partida, válida pela 23ª rodada do Brasileirão, acontece na Arena.

Athletico-PR domina e Pedro Rocha marca duas vezes

Mais uma vez, o Grêmio teve a dupla de zaga formada pelos garotos Ruan e Rodrigues. Rafinha foi mantido na lateral esquerda, assim como o trio de volantes, com Thiago Santos, Lucas Silva e Villasanti. No comando de ataque, Borja começou como centroavante.

O Athletico-PR começou o jogo encontrando liberdade para atacar pelas alas, nas costas de Rafinha e Vanderson. Os laterais tricolores tiveram dificuldades para acompanhar Nicolas e Nikão pelas pontas. Para sorte do Grêmio, os cruzamentos foram todos interceptados pelo goleiro Chapecó.

Aos poucos, o Athletico-PR foi tomando conta do jogo. Mesmo sem criar chances claras na metade inicial da partida, ficou mais com a bola e empurrou o Grêmio para o próprio campo. A equipe teve dificuldade de trabalhar a bola no meio, e os volantes ficaram sobrecarregados na marcação.

Aos 30 minutos, com justiça, o Athletico-PR abriu o marcador. E com direito a lei do ex. Renato Kayzer recebeu no meio, acionou e enfiou boa bola para Pedro Rocha. Ele invadiu a área, bateu cruzado de canhota, rasteiro, e venceu Gabriel Chapecó, para fazer 1 a 0 para os donos da casa.

Os donos da casa seguiram melhor na partida, e o Grêmio sentiu o gol. Assim, o Athletico-PR ampliou ainda antes do intervalo. Aos 45 minutos, Nikão recebeu na direita e fez cruzamento na medida. Pedro Rocha, de novo muito bem posicionado, cabeceou no canto, sem chances para Gabriel Chapecó, anotando o segundo dele e dos mandantes.

Athletico-PR constrói goleada no segundo tempo

Na obrigação de tentar tornar o time mais ofensivo, pela necessidade de buscar o resultado, Felipão voltou do intervalo com duas trocas. E lançou o time para a frente. Sacou o volante Lucas Silva para a entrada de Douglas Costa, e tirou o apagado Alisson para a entrada de Leo Pereira.

Apesar disso, foi o Athletico-PR quem seguiu no ataque e chegou ao gol. Thiago Santos não cortou o cruzamento, e Léo Citadini ganhou na disputa. Ele tocou para Khelven, que cruzou na cabeça de Renato Kayzer, para fazer 3 a 0 para o Furacão.

O Grêmio até esboçou uma reação. Aos 13 minutos, Vanderson cobrou escanteio pela direita de ataque, e Thiago Santos subiu mais alto que a defesa para descontar para o Tricolor.

No entanto, a esperança durou apenas dois minutos. Logo na sequência, de novo em boa jogada de Khelven pela direita de ataque, ele foi ao fundo e cruzou rasteiro, escorando para Renato Kayzer. Ele bateu na saída de Chapecó para fazer 4 a 1 para o Athletico-PR.

Com a vantagem já construída, o Athletico-PR apenas administrou o marcador. Rodou a bola com tranquilidade no campo de defesa, chegando poucas vezes ao ataque, sem correr riscos. E chegou a botar uma bola no travessão, com Nikão.

Já o Grêmio não encontrou alternativas. Mal defensivamente e pouco inspirado, nada conseguiu fazer para evitar a derrota Até descontou no fim, com Vanderson, aos 40, mas não havia tempo para mais nada. Assim, seguiu na zona de rebaixamento do Brasileirão ao fim da 22ª rodada.