Bolsa desaba 2,48% e dólar vai a R$ 5,45 após proposta que prevê estouro do teto de gastos e fala de Lula

Mercado financeiro reage mal ao furo bilionário da responsabilidade fiscal previsto na PEC da Transição para cumprir promessas de campanha do novo governo

Foto: Divulgação/Internet

Foto: Divulgação/Internet

Após o anúncio da PEC da Transição pela equipe do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o dólar abriu mais um dia em forte alta nesta quinta-feira, 17, o que é reflexo do nervosismo de investidores com a proposta de furar o teto de gastos em cerca de R$ 200 bilhões para cumprir as promessas de campanha do novo governo. O dólar chegou a um pico de R$ 5,50, patamar que diminuiu ao longo das horas seguintes para ser negociado a R$ 5,4511, uma variação positiva de 0,94%, às 14h10. A moeda norte-americana chegou a valorizar 1,89% pela manhã, antes de estabilizar. O índice Ibovespa também foi abalado, com baixa de 2,48%, aos 107.504,31 pontos às 1h10. A tendência segue o balanço desta quarta-feira, 16, quando o dólar fechou em alta de 1,53%, cotado a R$ 5,3806, e chegou a encostar nos R$ 5,40 no pico do dia. Deste modo, a moeda acumula alta de 4,17% frente ao real no mês, e queda de 3,48% no ano. Além do anúncio oficial da PEC da Transição, as atenções do mercado também estão voltadas para o discurso de Lula na COP27, no qual o presidente eleito voltou a fazer declarações contra a responsabilidade fiscal e o teto de gastos, o que aumenta a avaliação de risco dos investidores e causa instabilidade na moeda.

Garotas Acompanhantes